Rio de Janeiro

O Sertão Carioca (2ª ed.)

Autor(es): 
Armando Magalhães Corrêa
Apresentação de Marcus Venicio Ribeiro; introdução de José Augusto Drummond

Contracapa/Faperj/Fundação Biblioteca Nacional

A vasta zona da terra carioca, denominada Planície de Jacarepaguá (“vale dos jacarés”), compreendida entre os maciços da Tijuca e da Pedra Branca, é constituída pelos vales dos tributários das lagoas da Tijuca e do Camorim; por essas lagoas e a de Marapendi (“mar limpo”), na Restinga de Jacarepaguá, com suas dunas, a qual é o anteparo do Oceano Atlântico. Começa no Campinho, com o nome de Marangá (Vale da Batalha), entre este e o Morro do Valqueire (Vale do Pau-ferro), na altitude de 40m do nível do mar. No Tanque, 14km do Campinho, dilata-se consideravelmente, chegando a ter 6km de altura. Desde ponto, vai progressivamente aumentando, até encontrar o oceano, onde alcança a sua maior largura, formada pela bacia hidrográfica das lagoas da Tijuca, Camorim, Marapendi e Campos de Sernambetiba. Aí da Barra da Tijuca (Morro da Juatinga – juá-branco) até a base do Morro dos Piabas, alcança 23km de extensão, mais ou menos (...). Foi esse pedaço do Distrito Federal que muito me impressionou e por isso pensei relatá-lo em pálidas notas, apanhadas em excursões, visto não ter sido objeto de observação dos nossos estudiosos. Aí encontrei uma população laboriosa, bem brasileira, cujos usos e costumes me levaram à denominação de Sertão Carioca.

A.M.C.