Revista Poesia Sempre, ano 13, n.22 − Romênia

Autor(es): 
Diversos autores

“Mais um tempo novo para a Poesia Sempre, cuja vocação tem sido justamente a de avançar por múltiplos caminhos e abordagens. Enriquecendo-se a cada mudança de rumo, com seus projetos, que se desenham, desde o corpo editorial.

Mudanças que refletem, abrangem e justificam, ao fim e ao cabo, a biodiversidade da poesia brasileira.

De um Brasil tão vasto, que não se furta ao concerto das nações, ao diálogo das culturas, ao rosto de uma alteridade, que se mostra mais profunda e arraigada quanto menos fechada em suas fronteiras.

Nesse contexto, a esfera de sua latinidade, em que se inscreve na cultura Ocidental é uma de suas mais fortes digitais.

Assim, pois, o destaque para a poesia romena – tão ampla e tão diversa, como tão pouco frequentada entre nós – sugere essa forma de diálogo e inserção. Apresentamos aqui uma das antologias mais abrangentes publicadas em português – cuja escolha recaiu principalmente sobre a poesia de vanguarda. Para enriquecer esse dossiê, o ensaio do professor Marco Cugno, da Universidade de Turim, o de Beatriz Lagoa, sobre a obra fundamental de Brancusi, além de uma pesquisa iconográfica no acervo da Biblioteca Nacional.

Consignamos nossos vivos agradecimentos ao Consulado Geral da Romênia no Rio de Janeiro e à União Latina.

A seção de poesia inédita permanece aberta a todos, de modo a espelhar – na medida do possível – o melhor da poesia praticada em nosso país, cujo seletivo repousa essencialmente na diversidade e na qualidade dos trabalhos. A revista da Fundação Biblioteca Nacional não poderia por vocação não ser nacional, abrindo-se radicalmente para todas as regiões do país.

Uma justa homenagem – nessa postura dialógica e, por assim dizer, pós-moderna é a que se presta a Armando Freitas Filho, cuja poesia emerge com vigor no panorama atual da literatura brasileira, e a quem se dedicam ensaios e uma variada coleção de imagens e fragmentos de uma biografia poética.

A seção de ensaios sobre a poesia e seus múltiplos arredores tem sido um ponto forte da revista, desde a sua criação, e nesse número apresenta estudos sobre um manuscrito de Emílio de Meneses, a obra de Jorge de Lima, de Joaquim Cardozo e finalmente sobre as formas cruzadas de prosa e poesia nos textos contemporâneos.

A todos, uma boa leitura e viva a diferença”.

Os editores

(texto da apresentação)

Características (título)

Ano de publicação: 
2006

Rótulos

Revistas e Periódicos

Poesia Sempre