Imprensa e movimentos sociais: considerações antropológicas

Janeiro, 2006
Anamaria de Souza Fagundes
Pesquisa
Imprensa, Antropologia, bolsista pesquisador

Bolsista Pesquisadora

Este trabalho tem o intuito de apresentar interpretações a respeito da imprensa e dos movimentos sociais como campo de estudo para as ciências sociais, levando em consideração as observações feitas nos periódicos categorizados como jornais da imprensa negra na segunda metade do século XX. A proposta, conforme a apresentada no trabalho de pesquisa financiado pela Biblioteca Nacional, tem a intenção de compreender as interações e clivagens desta comunidade de pensamento num complexo contexto de produção da nacionalidade brasileira.

A apreciação do material se deteve em jornais criados e mantidos com o labor deste grupo criando uma divisão social do trabalho. Apresentam o legado de uma rede de intelectuais1 brancos e negros que participavam de um projeto de organização social no início da república. Neste projeto a imprensa teve uma contribuição importante para a produção de uma mobilidade social.

Parte-se da premissa de que o jornal é um instrumento de construção social da realidade. Neste momento, ainda que os destinatários fossem pouco letrados, este instrumento de pesquisa nos auxilia a compreender coalizões intelectuais e suas redes de relações a partir da criação de instituições sociais como os clubs, festivais dançantes e projetos de civilidade.

AnexoTamanho
PDF icon anamariafagundes.pdf167.35 KB