Homenagens aos estudantes de Direito

terça-feira, 19 de maio de 2020.
Notícia
Faculdade de Direito, estudantes, direito, Fundação Biblioteca nacional
O Dia do Estudante de Direito foi escolhido em homenagem a Santo Ivo, considerado o advogado dos pobres e que dedicou sua vida a cuidar dos menos favorecidos, sendo assim, o santo padroeiro dos advogados. É, portanto, um reconhecimento à dedicação daqueles que se preparam para exercer profissões ligadas à justiça. Comemora-se também o Dia Nacional da Defensoria Pública, instituição voltada para a orientação jurídica, a promoção dos direitos humanos e a defesa dos direitos individuais e coletivos.

cobertura-6440-homenagens-aos-estudantes-direito.jpg

Faculdade de Direito de São Paulo na década de 1920.
Faculdade de Direito de São Paulo na década de 1920.

No Brasil, o curso de Direito está associado às Ciências Humanas e as faculdades de direito mais antigas são a Faculdade de Direito do Recife e a Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo. Depois da Escola de Cirurgia da Bahia (1808), são as mais antigas instituições de ensino superior do país. Em 1822, o Visconde de São Leopoldo propôs ao parlamento a criação de um curso jurídico no Brasil. Mas foi só em 1827 que um decreto imperial estabeleceu a criação de dois cursos – um no Recife e outro em São Paulo – destinados a formar governantes e administradores públicos.
Ainda pequena à época, a cidade de São Paulo viu sua vida transformada com a criação da “Academia de Direito do Largo de São Francisco”. Instalada em um velho convento do século XVII, dali partiram importantes correntes políticas da História do Brasil, como o abolicionismo propagado por Joaquim Nabuco e o movimento republicano de Prudente de Moraes. Rapidamente se tornou um dos polos da intelectualidade nacional e foi, ao mesmo tempo, celeiro dos ideais de modernização e transformação da sociedade e também bastião de uma aristocracia cafeicultora e escravocrata.
Desde o início, a Faculdade de Direito pertenceu ao governo central, passando do Império para a República e, com a criação da Universidade de São Paulo (USP), em 1934, passou a integrá-la. Durante os governos militares no país, foi núcleo do Movimento Estudantil e, mais a frente, propagadora da campanha pelas eleições diretas, lançando o slogan “Diretas, direito nosso”. Atualmente é uma das maiores referências acadêmicas do Brasil, dispondo de periódicos próprios, como a Revista da Faculdade de Direito, a Revista do Departamento de Direito do Trabalho e da Seguridade Social e a Revista Discente Digital da Faculdade de Direito da USP.
Ainda no mesmo local, o prédio histórico – hoje tombado como patrimônio histórico do Estado de São Paulo – abriga importante acervo cultural, como os vitrais da escadaria e o mobiliário do Salão Nobre e da Sala da Congregação, bem como pinturas e esculturas de artistas renomados. Importante também é a sua biblioteca, cujo acervo começou a ser formado ainda em 1825, e foi a primeira biblioteca pública de São Paulo.