Há 140 anos, aparecia o cartão postal

terça-feira, 28 de abril de 2020.
Notícia
Cartão Postal, Bilhete Postal, Correios, Selo, Fundação Biblioteca nacional
Há 140 anos, o Brasil instituía o cartão-postal pelo Decreto nº 7695, de 28 de abril de 1880, proposto pelo Ministro da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, conselheiro Manuel Buarque de Macedo.

cobertura-6366-ha-140-anos-aparecia-cartao-postal.jpg

Cartão-postal do psiquiatra e antropólogo Fernando Gonçalves a Arthur Ramos com imagem do Rio Capibaribe em Recife, PE (1941)
Cartão-postal do psiquiatra e antropólogo Fernando Gonçalves a Arthur Ramos com imagem do Rio Capibaribe em Recife, PE (1941)

O cartão-postal, bilhete-postal ou simplesmente postal é uma simplificação da carta. O pequeno retângulo geralmente feito de papelão fino possui em uma de suas faces um espaço reservado para que a mensagem e o endereço possam ser escritos, assim como um segundo lado contendo belas imagens de pontos turísticos, obras de arte ou figuras icônicas. Por possuir a vantagem de circular sem a necessidade do uso de envelopes, os portais tornaram o valor do porte fixado para os selos inferior ao das cartas comuns.

Existem mais de uma versão na história da invenção dos cartões-postais. O inventor pode ter sido o norte-americano H. L. Lipman que, junto com J. P. Charlton, patenteou o chamado “Lipman’s Postal Card”, em 1862. Outra versão sugere que o diretor dos Correios da Confederação da Alemanha do Norte, Heinrich Von Stephan, teria lançado a ideia na Conferência Postal Germano-austríaca, em 1865.

Uma terceira versão diz que o professor de Economia Política no Império Austro- húngaro, Emmanuel Hermann, teria proposto a adoção dos postais pelo seu baixo custo e simplicidade, em 1869.

No Brasil, os primeiros cartões-postais emitidos eram de monopólio oficial e já vinham com o selo. Com o passar dos anos, foi dada a autorização para a impressão dos postais pela indústria e a circulação dos mesmos pelos Correios após serem selados.

Sob a guarda da Divisão de Manuscritos da Biblioteca Nacional, e disponível para consulta no site da BN Digital, a coleção Arthur Ramos possui alguns cartões-postais enviados ou recebidos pelo antropólogo, psiquiatra e diretor do Departamento de Ciências Sociais da UNESCO para personagens ilustres da História do Brasil.

Destacamos um postal enviado por Claudio de Azevedo a Arthur Ramos com imagem do início do século XX da Praça Paris, no Rio de Janeiro. O documento também pode ser explorado no link disponível ao fim do texto.

Outros postais relevantes da coleção:

1) Cartão-postal enviado ao escritor Lima Barreto, com imagem de um gerador de eletricidade da Exposição Brasileira de 1908 (1909);

2) Cartão-postal de Alfredo Pinto a Arthur Ramos com imagem da Biblioteca Pública de Sergipe (1939);

3) Cartão-postal de Dante de Laytano a Arthur Ramos com imagem de um homem saboreando o chimarrão (1949).

Cartão-postal do psiquiatra e antropólogo Fernando Gonçalves a Arthur Ramos com imagem do Rio Capibaribe em Recife, PE (1941)