Alguns livros do Acervo da Biblioteca Nacional

quinta-feira, 9 de abril de 2020.
Notícia
livros, acervo, Fundação Biblioteca nacional
Com o objetivo de divulgar e difundir informações de seu acervo, a Biblioteca Nacional edita inventários, catálogos, guias, índices, transcrições e fac-símiles referentes à memória documental; obras de referência, informativos e estudos técnicos desenvolvidos pelos servidores; trabalhos produzidos a partir de pesquisas no acervo; registros de cursos, seminários, palestras e outras atividades realizadas pela BN, revistas e publicações com temas de interesse de estudantes, educadores e pesquisadores nas mais diversas especializações.

cobertura-6299-alguns-livros-acervo-biblioteca-nacional.jpg

Juliano Moreira: estudos de um pioneiro da psiquiatria no Brasil
Juliano Moreira: estudos de um pioneiro da psiquiatria no Brasil

Selecionamos alguns para mostrar aqui:

Juliano Moreira: estudos de um pioneiro da psiquiatria no Brasil

O volume reúne pela primeira vez artigos e conferências do médico e cientista Juliano Moreira sobre as ciências do Brasil, em especial a psiquiatria. Eles oferecem um panorama crítico sobre os modelos de assistência psiquiátrica adotados na época, comentários sobre psiquiatria forense, estudos de casos médicos e contribuições a respeito de questões, como o alcoolismo e os quadros psiquiátricos em períodos de guerra. Juliano Moreira especializou-se em dermatologia, mas logo reorientou seu interesse para o estudo das doenças psiquiátricas. Em 1903, assumiu a direção do Hospital Nacional dos Alienados, no Rio de Janeiro, onde reformulou profundamente os métodos de tratamento dos pacientes. Em 1925, recepcionou Albert Einstein quando este visitou o Brasil, levando-o para conhecer a instituição. Presidente de honra em vários congressos médicos internacionais recebeu de inúmeras universidades europeias o título de “professor honoris causa”.

Meus Balões

Alberto Santos Dumont nasceu no sítio Cabangu, paróquia de Palmira, hoje Santos-Dumont (MG), em 1873. Jovem precoce, dotado de rara inteligência para questões mecânicas e científicas, com pouco mais de 20 anos já voava sobre as ruas e os prédios de Paris em seu primeiro balão. Radicado na França, escreveu e publicou em francês estas memórias dos feitos que o tornaram, sem nunca ter cursado uma faculdade, o pai da aviação. Morreu em Guarujá (SP), em 1932.

 Iconografia Baiana do século XIX na Biblioteca Nacional

“À luz de um mundo repleto de altas tecnologias, onde tudo pode ser registrado, armazenado e reproduzido, parece pequeno o valor de uma gravura, um rabisco, ou um esboço feito a lápis. Todo esse material, aparentemente irrelevante, circunscreve um conteúdo muito além das cores ou das letras. Em cada folha de papel ou tela estão inscritos os traços de uma cultura, os costumes, as tradições, a arquitetura, os valores, a identidade de um povo."

O acervo resguardado pela Biblioteca Nacional simboliza um grande e primoroso álbum de família da Bahia e, por extensão, do Brasil, nascido e criado em terras baianas. (...) O livro Iconografia Baiana do Século XIX na Biblioteca Nacional vem saldar uma dívida histórica para com o nosso passado. Toda esta coleção detém o poder de nos reportar a uma realidade tão distante e, ao mesmo tempo, tão presente. (...)”. Moisés Afonso Sales Filho.

Meus Balões
Iconografia Baiana do século XIX na Biblioteca Nacional