Artigo de Luiza Ferreira na Brasiliana Fotográfica: De Largo do Matadouro à Praça da Bandeira

segunda-feira, 16 de julho de 2018.
Brasiliana Fotográfica
Brasiliana Fotográfica, pesquisa, fotografia
A Brasiliana Fotográfica traz a história da Praça da Bandeira desde sua criação, em 1911. Anteriormente, era denominada Largo do Matadouro por ter abrigado de 1853 até o final do século XIX o Matadouro Público do Rio de Janeiro.

cobertura-4328-artigo-luiza-ferreira-brasiliana-fotografica.jpg

Imagem sem data da Coleção Augusto Malta. Imagem disponibilizada pela Brasiliana Fotográfica em http://brasilianafotografica.bn.br/brasiliana/handle/bras/4270.
Imagem sem data da Coleção Augusto Malta. Imagem disponibilizada pela Brasiliana Fotográfica em http://brasilianafotografica.bn.br/brasiliana/handle/bras/4270.

Luiza Ferreira, gerente de pesquisa do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, uma das instituições parceiras do portal, é a autora da publicação. As imagens são do alagoano Augusto Malta (1864 – 1957), que foi o fotógrafo da prefeitura da cidade entre 1903 e 1936, e de seu filho, Uriel Malta (1910 – 1994).

Em 19 de novembro de 1911, o jornal Correio da Manhã anunciou a assinatura pelo prefeito Bento Ribeiro (1910-1914) do Decreto nº 842, que alterou a denominação do antigo Largo do Matadouro para Praça da Bandeira. A nova nomenclatura homenageava a bandeira brasileira, cuja celebração havia sido instituída em 1889, pelo Decreto Federal nº 4, logo depois de instaurada a República.

Leia o texto completo na Brasiliana Fotográfica.